Ao contrário de antes, Spotify vai cortar 6% dos funcionários. No total, ‘Big Techs’ demitem mais de 50 mil em três meses.

Afinal, com a superação da pandemia de covid- 19, muitas empresas estão se reestruturando e enxugando seus quadros e a marca também seguiu a tendência.

Veja agora tudo que se sabe sobre a notícia de que Spotify vai cortar 6% dos funcionários. Confira tudo!

Publicidade

Confirmado: Spotify vai cortar 6% dos funcionários

Se teve uma coisa que aumentou de forma exponencial foi a quantidade de transações online em todo o mundo.

Afinal, com o fechamento das empresas, quem disponibilizava seus serviços de forma online com certeza saiu na frente.

No entanto, com o avanço na vacinação e a queda no número de casos, as gigantes da tecnologia devem demitir cerca de 50 mil pessoas nos próximos 3 meses, entre elas, a Spotify. Veja!

Spotify vai cortar 6% dos funcionários; 'Big Techs' demitem mais de 50 mil em três meses ( Imagem: Divulgação)
Spotify vai cortar 6% dos funcionários ( Imagem: Divulgação)

O que se sabe sobre ad demissões

No dia 23 de janeiro, a Spotify Technology anunciou planos para demitir 6% de sua força de trabalho, ou cerca de 600 funcionários.

Dessa forma, a decisão deve ampliar o grupo de empresas de tecnologia e mídia que têm tomado medidas semelhantes sob a justificativa de se prepararem para uma recessão.

Afinal, outro ponto que também deve mudar é a saída do vice-presidente de conteúdo e publicidade, Dawn Ostroff, em razão da reestruturação da empresa.

Assim, a marca que tinha cerca de 9.800 funcionários até 30 de setembro, contou que deve incorrer em despesas de 35 milhões a 45 milhões de euros relacionadas às demissões.

Publicidade

Mais demissões 

Vale lembrar que a empresa não está sozinha. Afinal, nos primeiros dias deste mês, Alphabet e Microsoft contaram que dezenas de milhares de demissões.

Além disso, até mesmo a Spotify revelou em outubro que estava desacelerando contratações para o restante do ano e 2023.

Isso porque as ações da empresa acumularam queda de mais de 50% em 2022.

Spotify em crise?

A receita média por usuário para o negócio de assinaturas no trimestre aumentou 7% para 4,63 euros (cerca de US$ 4,61).

Assim, o Spotify começou a aumentar o preço de seu plano familiar há mais de um ano em dezenas de mercados, incluindo os EUA, o que ajudou a aumentar a receita por usuário.

Além disso, a companhia chegou a 456 milhões de usuários ao fim de setembro.

Ainda assim, é bom destacar que a Spotify, líder mundial das plataformas de áudio, tem hoje mais de 500 milhões de assinantes.

No entanto, em razão do prejuízo, a empresa encaminhou mensagem aos funcionários dizendo:

“Olhando em retrospecto, tenho sido muito ambicioso investindo mais rápido do que o crescimento do nosso volume de negócios”, disse o CEO e cofundador da empresa sueca, Daniel Ek, em mensagem online aos funcionários.

Publicidade

Além disso, ele ainda reinterou dizendo: “Por isso, reduzimos nosso quadro de funcionários em cerca de 6% em todo o grupo”.

Vale lembrar que o Spotify é cotado na Bolsa de Valores de Nova York e, em sua abertura na segunda-feira, as ações subiram 4,6%, para US$ 97,91.

Veja também: Madonna faz uma nova turnê para comemorar os 40 anos de carreira

Por isso, agora que você sabe como a marca deve seguir a tendência e demitir funcionários, resta aguardar para descobrir se haverá algum corte além desse.

Continue navegando com a gente!